sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sexta Feira Bagaceira: Kon Kan

 
"_ Hey, vamos dançar!"
"_ Ah, eu não sei.."
"_ A única coisa que você tem que fazer é mover os seus pés."
"_ Que música é essa que tá tocando?"
"_ Eu não te entendo!" 
"_ 'Eu não te entendo'? Eu não entendi".
 
Porque cargas d'água o músico, compositor e produtor Barry Harris resolveu incluir esse diálogo em português na abertura da versão Club Mix de "I Beg Your Pardon" eu não sei, mas em 1989 todo mundo que ouvia FM ou frequentava alguma danceteria parecia saber o texto na ponta da língua.

 
O single (lançado em 1988) foi o debut da então dupla canadense Kon Kan - nome extraído das palavras Can(adian) Con(tent), regulamentação de rádio que obriga as estações locais a transmitir 30% de música produzida no Canadá. Hit dos dois lados do Atlântico, "I Beg Your Pardon" está no álbum de estréia do duo, Move To Move. A faixa empresta (e devolve em outro contexto) os sintetizadores de "Call Me" (da italiana Ivana Spagna), tem um sample de "(I Never Promised You a) Rose Garden", hit de 1971 da cantora country Lynn Anderson (o trecho "Smile for the while and let's be jolly / We shouldn't be so melancholy / Come along and share the good times while we can"), mais amostras dos grupos G.Q. ("Disco Nights", 1979) e Silver Convention ("Get Up and Boogie", 1976). Esse pacote de referências veio numa embalagem house não muito original, mas de eficiência comprovada. O vocalista Kevin Wynne caiu fora pouco depois, e o Kon Kan de Harris ainda lançaria dois álbuns (o segundo, Syntonic, teve relativo sucesso aqui no Brasil), antes de acabar. "I Beg Your Pardon" segue como identidade sonora do grupo, identificável já nas primeiras socadas do bumbo robusto da canção.

"I Beg You Pardon": "_ A única coisa que você tem que fazer..."


2 comentários:

Spam, get outta here!